terça-feira, 20 de setembro de 2011 | 16:19 | 3 Comentários

Cold Star: somente prazer...

Uma troca de olhares... Em frações de segundos está tudo entendido. Até os mais sutis desejos podem ser percebidos numa simples troca de olhares.

Pronto, é o estopim para começar as alterações corporais. O coração acelera, o corpo esquenta e logo estamos exalando o cheio natural do prazer. Tudo, a partir deste momento, tem o único propósito de atrair o objeto de desejo.

Mas o prazer, no Ocidente, depois de uma dominação imperativa de filosofias religiosas castradoras, tem o mesmo significado de pecado. Melhor... O proibido nos dá a sensação de acentuar ainda mais o prazer que podemos sentir.

Prazer não está necessariamente ligado ao amor. Em nossos tempos, e mesmo nos mais remotos, é sabido que o prazer significa única e exclusivamente a satisfação do corpo e dos desejos. O que vale é o toque, o cheiro, o suor que escorre enquanto dois ou mais corpos se atracam na busca incessante pelo orgasmo.

Liberar plenamente o que se sente não é tarefa das mais fáceis. Ainda vivemos sob um pensamento moral judaico/cristão que vê no ato sexual uma questão meramente reprodutiva. O que sair fora disso é lascívia... Que seja. Estamos em tempos de liberdade, de poder sentir o que queremos sentir. De estarmos abertos aos nossos desejos e respeitar a única vontade que deve ser respeitada: a nossa!!! O que não quer dizer que não devamos respeitar a vontade do outro também, o respeito é essencial para atingirmos o mais alto nível do prazer.

Mas sair de uma doutrinação moralista e partir para uma prática prazerosa, mergulhar de cabeça no desejo pode ser uma batalha hercúlea se nos apegamos ao senso comum sobre o assunto.

Cold Star, o filme abaixo, deixa isso muito evidente através de uma linguagem ora poética, ora bem didática...


É DE INTEIRA RESPONSABILIDADE DOS COLUNISTAS A EXPRESSÃO DE IDEIAS E OPINIOES VEICULADAS NESSE SITE!

3 comentários:

Roberto Muniz Dias disse...

Belíssimo texto sobre libertação e não liberação ou libertinagem, como diria o poeta, tampouco hedonismo, como muitos poderiam pensar. Trata-se de um belo jogo de imagens fortes e naturais ao mesmo tempo. Tememos o novo porque nos é proibido. Nem só de pudores vivem as pessoas, podemos viver de amores, experimentar os prazeres da vida sem culpa. COLD STAR pode representar uma estrela distante eis que bastante fria e longe do sol, mas pode significar o brilho quente de uma permissão interna.
Parabéns Cindy!

Joanderson Ribeiro disse...

um belissimo clip.. parabens mesmo

Baby disse...

Nossa, MARAVILHOSO Vídeo, texto excepcional, Parabéns a todos e a Drag Cindy em especial!